Perturbação do Espectro do Autismo

 

 

As opções de tratamento para as Perturbações do Espectro do Autismo são limitadas e centram-se na maior parte dos casos em terapia comportamental e medicação.

Não há dúvida que estas abordagens funcionam alterando comportamentos (o Neurofeedback clássico também se baseava neste princípio) mas estas só funcionam no âmbito dos cenários comportamentais previamente ensinados.

O Neurofeedback funciona a um nível muito mais profundo. Ao considerar opções de tratamento coloque-se as seguintes perguntas:

  • Quero treinar comportamentos para conseguir respostas mais “apropriadas” (Terapia ABA) ou quero treinar os mecanismos cerebrais subjacentes que permitem um melhor desempenho cerebral (Neurofeedback)?
  • Quero ensinar comportamentos de rotina (ABA) ou desbloquear o potencial existente e assim atingir um novo nível de interação com o mundo (Neurofeedback)?

As PEA são um distúrbio do desenvolvimento neural para o qual o Neurofeedback já demonstrou ser muito eficaz. Com o Neurofeedback os sintomas das PEA são explicados como um tipo de neuro-desregulação em certas áreas do cérebro.

O Neurofeedback pode modificar os défices principais das PEA ao reforçar a calma emocional e física e ao melhorar a capacidade de gerir o input sensorial. Por exemplo, ao treinarmos o lado direito anterior do cérebro, reduzimos o comportamento hiperactivo. Além disso a integração sensorial (melhor percepção do mundo e mais consciência social) e a consciência corporal podem ser melhoradas.

Ao treinar o lado direito frontal, melhoramos as fúrias, as explosões emocionais e a expressão emocional geral (comunicação emocional apropriada). Ao treinarmos o lado esquerdo do cérebro conseguimos melhoras na atenção e nos sintomas obsessivo-compulsivos.

Há crianças que  têm demonstrado com o Neurofeedback um aumento no discernimento do senso comum e um desejo de comunicar; noutras o Neurofeedback tem sido um apoio ao desenvolvimento inicial da linguagem.

A BrainTrainUK trabalha os sintomas, não necessitando de um diagnóstico e oferecendo uma ferramenta que tem demonstrado ajudar nos sintomas de inúmeros clientes. Não se podem dar garantias de que funcionará mas as taxas de sucesso são altas.

A abordagem utilizada foi desenvolvida pelos Drs. Siegfried e Susan Othmer  (Conselheiros técnicos da BrainTrainUK) que dedicaram as suas vidas a aperfeiçoar o Neurofeedback depois deste tratamento ter transformado a vida do seu filho Brian que sofria de Síndrome de Asperger e de uma variedade de sintomas associados.

Há muitos estudos sobre Neurofeedback para as PEA. Dois exemplos:

Veja em detalhe  aqui  como funciona o Neurofeedback.

 

Para saber mais sobre Neurofeedback para as PEA, visite: www.braintrainuk.com